Header Ads

Jacaré e Derek Brunson fazem revanche

____________________________

Jacaré e Derek Brunson fazem revanche


Longe do octógono desde abril, Ronaldo Jacaré já tem adversário e local para a próxima luta no UFC. E depois de um disse-me-disse a respeito de onde seria a luta, ela está confirmada para Charlotte, no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, no dia 27 de janeiro.

O brasileiro número 5 do ranking peso-médio do Ultimate enfrentará o sétimo colocado da lista, Derek Brunson. Os dois já se enfrentaram em 2012, no Strikeforce, quando Jacaré venceu por nocaute ainda no primeiro round.

Nesta quarta, Brunson, em entrevista ao site “ESPN.com”, garantiu que assinou o contrato para lutar perto de casa.

A distância de Wilmington, sua cidade-natal na Carolina do Norte, para Charlotte, no mesmo estado americano, é de menos de quatro horas. Jacaré havia tentado fazer com que a luta acontecesse uma semana depois, no UFC previsto para Belém, no Pará.

“Assinei meu contrato e tenho certeza de que Jacaré assinou o seu. Espero que o UFC anuncie isso em breve. Acho que Jacaré estava dando cartadas para lutar no Brasil. Isso é engraçado, porque ele realmente não estava no meu radar, mirava alguém que me faria ter a chance do título. Mas, depois de pensar, vencendo o Jacaré no primeiro round, que é considerado um dos melhores lutadores do planeta, acho que isso pode me dar uma chance”.

Derek Brunson não luta na Carolina do Norte desde 2010, ainda no início da carreira como lutador profissional de MMA.

A luta com Jacaré será também a oportunidade de devolver a derrota sofrida para o brasileiro em 2012, quando o americano foi nocauteado em apenas 41 segundos. O resultado ainda o incomoda.

“Eu era uma jovem promessa naquela época. O Strikeforce me colocou para lutar depois de um curto espaço de tempo em que estive fora da organização, quando fui roubado numa decisão dividida contra Kendall Grove. Ganhei facilmente aquela luta. Então, saí de 9-0 para ser roubado e sofrer minha primeira derrota. Voltei para o Strikeforce e eles me colocaram com Jacaré. Ainda estava chateado com a derrota. Comecei super agressivo e ele me pegou. Ele jogou o soco, abaixou a cabeça e fechou os olhos. Vim correndo e ele me acertou no queixo. Tive que lidar com isso por anos. Fiquei chateado com isso por um longo tempo”.

Saiba mais: Combate