Header Ads

Fabrício Werdum aposta em nocaute de Ngannou contra Cigano

____________________________

Werdum aposta em nocaute de Ngannou contra Cigano


Brasileiro ex-campeão dos pesos-pesados, Fabrício Werdum (1 colocado no ranking da divisão), encara o holandês Alistair Overeem (3 colocado) no card principal do UFC 213, no dia 8 de julho, em Las Vegas. É a terceira vez que ambos se encontram, sendo que o placar está 1-1: na primeira Werdum finalizou (Pride; 2006) e na segunda Overeem levou na decisão (Strikeforce; 2011). O vencedor do embate pode conquistar a vaga de próximo desafiante ao cinturão da categoria, pertencente hoje ao campeão Stipe Miocic.

Em entrevista, o gaúcho analisou o jogo de "The Reem", e aproveitou para enfatizar uma nova arma que seu próximo oponente vem utilizando nas últimas lutas: o contra-golpe: 


“Ele é um cara que está jogando muito no contra-golpe. Agora mudou um pouquinho o jogo, quando ele estava com o “café da manhã especial” ele estava mais forte, botava mais ritmo. É um cara que cansa bastante e a gente sabe disso. Como dizem na gíria, ele é um leão atacando e um gatinho defendendo. Ninguém gosta de levar porrada, mas ele não sabe apanhar. Então é preciso botar um ritmo bom, ter muito cuidado com essa contra dele, porque ele troca de base toda hora para acertar a esquerda. Ele fez isso duas vezes com o Stipe Miocic, fez com o Cigano, nocauteou o Cigano de canhoto, então tem que tomar cuidado com ele trocar de base toda hora e não correr para cima dele. Encurtar muito a distância, só na hora certa”.


"Vai cavalo" também fez sua aposta para o próximo duelo de seu compatriota, o também ex-campeão Júnior "Cigano" dos Santos (4 clocado), que enfrenta o camaronense Francis Ngannou (5 colocado), no UFC 215, em setembro, no Canadá. Sendo que ambos os atletas tupiniquins já se enfrentaram, na ocasião Cigano nocauteou Werdum, no UFC 90, em 2008.

“Eu vejo essa luta bem difícil pro Cigano, porque ele é um cara que tem a especialidade no boxe e o Francis é um cara grande e gosta de lutar bastante em pé também. Então, se o Cigano fizer uma estratégia boa, de repente levando para o chão e ficando por cima… porque a gente não sabe como é o Francis por baixo. Eu não acredito que ele seja muito bom, acho que a galera está levando muita fé na parte em pé. Se o Cigano quiser trocar, com o tempo que ele tem de luta, são muitos anos… Na minha opinião, não é querendo falar mal nem nada, mas acho que o Cigano levou muita porrada nas lutas dele. As duas com o Cain Velásquez, as duas com o Stipe Miocic, contra o Mark Hunt ele também levou muita porrada, então eu acho que a cabeça dele não está igual. Não é nem questão de ser queixo de vidro, é que a cabeça dele não está mais como antes. De repente está meio, como a gente fala na gíria, “sonado”. Ele está meio “sonado”, o cilindro está solto. Não é querendo falar mal, mas é o que eu vejo. O Cigano tem que parar de garantir que aguenta bastante porrada. Não sei se é o estilo dele, mas na minha opinião sincera, acho que o Francis nocauteia o Cigano”.

Fonte: Combate