Header Ads

Resultado da luta: Tyron Woodley x Demian Maia - UFC 29/07/2017

____________________________

Resultado da luta: Tyron Woodley x Demian Maia - UFC 29/07/2017


Demian começou acelerado, sem esconder a estratégia e buscou o single leg a todo custo. Woodley resistiu, escapou e foi aplaudido. O brasileiro fez duas tentativas em sequência, e o americano o frustrou, continuando de pé. Persistente, o faixa-preta de jiu-jítsu dava pouco espaço ao oponente para, literalmente, segurá-lo até pelo calcanhar. Forte fisicamente e hábil no wrestling, "The Chosen One" evitava ser levado ao solo. O campeão era para lá de tímido na trocação, tornando o round morno. Ainda assim, Demian terminou a primeira etapa com um inchaço abaixo do olho esquerdo.

Aos 40 segundos do segundo round, Woodley ganhou a confiança necessária ao acertar uma bomba de esquerda, levando o brasileiro a knockdown. O americano - ciente do perigo do adversário no chão -, mandou que ele se levantasse. O americano se soltou no combate, frustrando as quedas como no round anterior e levando perigo com o peso de suas mãos. O brasileiro tentou jogar alguns cruzados, que passaram no vazio: a tática não funcionava de nenhum dos jeitos.

Vídeo da Luta: Tyron Woodley x Demian Maia - UFC 29/07/2017 

Demian Maia, conforme havia dito nos últimos meses, não tinha como esconder a estratégia: levar a luta para o chão. Entretanto, se quando o gás estava no auge não foi possível quedar Woodley, no terceiro assalto, a missão ficou ainda mais dura, tanto é que o próprio brasileiro investiu poucas vezes em "entrar" nas pernas do americano. Contudo, em pé, o paulista pouco ameaçava, embora controlasse o centro do cage. Woodley se esquivava, mas pecava no ímpeto ofensivo. O público notava que o duelo estava modorrento e vaiava - com razão -, afinal, o card foi repleto de duelos empolgantes.

A falta de emoção no combate era tamanha que, quando parecia que derrubaria Woodley ao segurar a perna esquerda do campeão, o público se agitou. Novamente, porém, "The Chosen One" bloqueou o brasileiro e se manteve de pé. Sem conseguir levar o confronto para o solo, restava a Demian Maia permanecer na trocação, ciente que a chance de ser nocauteado era considerável. Confortável em pé, Woodley alternava socos na linha de cintura, mas recuava à espera do momento ideal. E, se ele não viesse, ficava ali mesmo, cozinhando o tempo, que era seu aliado. Impacientes, os fãs engrossaram as vaias. O momento mais animado para quem esteve na arquibancada foi fazer a tradicional "ola" no intervalo para a quinta parcial.

No round final, Demian voou nas pernas de Woodley outra vez - em vão. O americano rechaçava todas as investidas do desafiante, com certa facilidade - seja lançando o quadril para trás, seja escapando na marra. Entediado, o público balançava os celulares com o flash ligado e gritava "boring" (chato, em inglês). Um duelo insosso, aquém do card montado para esta edição.

Saiba mais: Combate