Header Ads

De Randamie recusa disputa com Cyborg: "É uma trapaceira conhecida"

____________________________

De Randamie recusa disputa com Cyborg: "É uma trapaceira conhecida"


A holandesa Germaine de Randamie se sagrou a primeira campeã peso-pena (66 kg) feminino do UFC, na edição de número 208, quando derrotou por decisão unânime a americana Holly Holm, em fevereiro na cidade de Nova Iorque.

Porém, logo após conquistar o título a lutadora já alegou a necessidade de uma cirurgia em sua mão que a afastaria por algum tempo dos octógonos. O fato é que, a divisão de peso foi criada única e exclusivamente por conta da brasileira Cris Cyborg. Que sempre competiu messa faixa e teve que protagonizar lutas em peso-casado após sua estreia na organização, cortes de peso que implicaram em extremo sacrifício para a atleta tupiniquim. 

Então, a disputa entra a atual campeã De Randamie e Cyborg com próximo desafiante já era certo, correto? Errado! Não se depender de Germaine. Recentemente a campeã tomou a decisão de recusar a luta e não enfrentar a brasileira, implicando como motivo o pretexto de Cyborg ser uma "trapaceira conhecida e comprovada".

Em entrevista, o empresário da campeã holandesa declarou que Germaine fez uma uma reunião com sua equipe, ocasião onde decidiu por não ceder a o direito de Cris Cyborg ser a próxima desafiante, afirmando também que a lutadora veterana e campeã de outros evento não deveria sequer competir no Ultimate.

“Germaine e sua equipe conversaram e a decisão é que ela não enfrentará a Cyborg porque a Cyborg é uma trapaceira conhecida e comprovada. Mesmo depois da vista grossa que fizeram com a Cyborg, ela ainda conseguiu ser flagrada e sempre será uma pessoa suspeita que está tentando vencer o sistema ao invés de jogar conforme as regras. Por esse motivo, Germaine e sua equipe não acreditam que Cyborg deveria sequer ser autorizada a competir no UFC. Se essa é a única luta que o UFC quer, então Germaine está disposta a esperar para ver se o UFC tirará o seu cinturão antes dela tomar qualquer atitude”.

Fonte: AG. Fight