Header Ads

Bisping revela lesão no joelho e não garante retorno tão cedo

____________________________

Bisping revela lesão no joelho e não garante retorno tão cedo


Após Georges St-Pierre pular fora de seu compromisso para julho, no evento principal do UFC 213. O atual campeão dos médios, Michael Bisping, parece ter ficado sem um desafiante para seu título (pelo menos até novembro), e Dana White garantiu que ninguém irá esperar pelo canadense. De acordo com as palavras do presidente do UFC, a fila deve andar e a vaga será preenchida pelo primeiro colocado no ranking da categoria, o cubano Yoel Romeor.

Recentemente em entrevista, o inglês encara esse "adiamento" de sua disputa com St-Pierre como uma "benção". E também aproveitou para revelar uma lesão em seu joelho que o vem atrapalhando nos treinos, e deve afastá-lo dos octógonos por um tempo.

“É uma bênção disfarçada, porque eu não vou poder lutar tão cedo. Não consigo treinar, porque estou com sérios problemas no meu joelho. Já estava sentindo isso na Tailândia, e não melhorou nada. É uma longa história, mas a verdade é que não vou poder lutar por algum tempo. Por isso, o cenário acabou sendo perfeito para mim”.

Mesmo com a saída do ex-campeão dos meio-médios do compromisso de julho, Bisping ainda está certa que sua próxima defesa de cinturão será contra o canadense. E enquanto o Ultimate não anunciar oficialmente o cancelamento do embate entre ambos, "O Conde" ainda encara "Rush" como seu próximo adversário.

“Honestamente, isso é novidade para mim. Não me falaram nada a respeito. Falei com Georges e ele me disse que também não recebeu nennuma posição oficial. Nenhum membro da direção do UFC falou comigo. Sei que muita gente está reclamando pela demora dessa luta contra GSP. Vamos ver o que acontece… Para deixar as coisas claras, até o momento o UFC não tem nenhuma posição oficial. Eu e Georges estamos esperando. Me ofereceram essa luta duas vezes: primeiro em outubro, e nada aconteceu. Depois em janeiro ou fevereiro, e as coisas caminharam. Fizemos a coletiva, apertamos as mãos e falamos uma porção de besteiras em Las Vegas. Ainda não assinamos o contrato, mas o plano é que lutemos. Houve uma oferta e eu aceitei. Acredito que, uma vez que o acordo está feito, temos que mantê-lo”.

Fonte: Combate