Header Ads

José Aldo não quer mais falar de McGregor e descarta revanche com o irlandês

____________________________

José Aldo não quer mais falar de McGregor e descarta revanche com o irlandês


Atual campeão dos penas (até 65kg) do UFC, José Aldo, enfrenta o havaiano Max Holloway, atual detentor do cinturão interino da divisão e com dez vitórias consecutivas no evento, dia 3 de junho no main event do UFC 212, que será sediado no Rio de Janeiro. Porém, o brasileiro ainda é questionado sobre Conor McGregor, responsável pela única e mais traumática derrota de Aldo no Ultimate, em dezembro de 2015, no UFC 194.

Com o irlandês agora em supostas negociações para uma superluta com o campeão de boxe Floyd Mayweather, Aldo já não vem mais chance de acontecer um segundo encontro com ele e o campeão dos leves (até 70kg) no octógono novamente, revelando até que a revanche já chegou a ser oferecida a McGregor mas o lutador recusou.

Em entrevista Aldo disse:

“Isso não existe mais, o UFC tentou fazer uma luta e ele não aceitou, e não vai aceitar, porque aquilo [vitória em 13 segundos] nunca mais vai acontecer. Então, vamos deixar claro. Ficam sempre me perguntando, que o Aldo fez isso… Fez nada. Continuo sendo eu, sou esse cara. Não tenho como mudar. Foi bom porque me trouxe dinheiro, mas o resto continua normalmente”.

Contudo, mesmo com o revés avassalador de segundos trazido por Conor ao cartel do campeão dos penas que não perdia há quase dez anos, Aldo confessou que o "fenômeno McGregor" teve suas vantagens. Trazendo muito mais notoriedade popular e midiática a categoria peso-pena, incluindo mais atenção para ele e os demais lutadores da divisão. 

O "Scarface" finalizou reforçando que McGregor não quis fazer a segunda luta e que a revanche não depende dele, mas sim do evento:

“Por um lado foi bom, vamos falar assim, porque trouxe um lado muito maior do que já tínhamos. Para a categoria e para mim. Mas por outro lado, falar da luta, foi coisa passada. Todo mundo fala se quero ou não, não depende de mim, e sim do UFC. E a gente sabe que não vai acontecer”.

“Vejo declarações de atletas e repórteres: ‘O Aldo não sei o que’. Meu irmão, não tem como, o cara não quer lutar mais e isso não vai acontecer. E é até bom bom que nunca mais falem no meu nome ou no do cara. Estou pouco me importando para o que o Conor vai fazer ou deixar de fazer. Sou atleta do UFC”.


Fonte: AG. Fight