Header Ads

St-Pierre confessa: "Estou enferrujado"

____________________________

St-Pierre confessa: "Estou enferrujado"


No fim de 2013, Georges St-Pierre surpreendeu o mundo quando anunciou sua aposentadoria do MMA. Quase quatro anos depois, o canadense, que defendeu o título dos pesos-meio-médios do UFC em nove oportunidades, causou novo impacto ao revelar seu retorno ao Ultimate, porém, na categoria de cima, disputando o cinturão dos pesos-médios contra o campeão Michael Bisping.

A partir daí, muitas perguntas surgiram sobre esse cenário e a principal delas é: “Como ficar tanto tempo longe das grandes competições e conseguir voltar em alto nível, já com a pressão de conquistar mais um título?”.

Apesar de sua habitual descrição, que vai de encontro às características do seu próximo rival, adepto do “trash talk”, Georges St-Pierre falou com seus fãs através de um “Perguntas e Respostas” em sua página em uma rede social e foi bastante sincero com relação à sua condição para o próximo combate.

“Acredito que estou enferrujado. As pessoas não acreditam muito nisso, mas acho que estou enferrujado. Isso será um problema, mas sou um cara experiente. Sou um dos atletas com mais tempo dentro do octógono do UFC. Talvez, até o que tem mais tempo, mas não tenho certeza. Então, acho que, por ter muita experiência, quanto mais tempo eu conseguir ficar lutando, mais confortável vou ficar dentro do octógono. Para mim, será muito importante os primeiros segundos de luta. Ou seja, tenho que ter consciência e ter muito cuidado. Esse será o momento mais perigoso para mim, porque, quando você está enferrujado, essa é a parte mais difícil da luta. Tem essa dificuldade na readaptação, mas, depois de alguns minutos, estarei de volta ao normal”.

De fato, o canadense ocupa a terceira colocação no ranking de atletas com mais tempo dentro do octógono, com 5h28min12s. Na segunda posição, Michael Bisping (5h48min40s) e, na liderança, o americano Frankie Edgar, ex-campeão peso-leve do UFC e ex-desafiante ao cinturão peso-pena do Ultimate, com 6h17min49s.

E se a experiência pode ser algo que deixa St-Pierre mais tranquilo, o fato de lutar em uma categoria acima da que está acostumado também não chega a tirar o sono do ex-campeão meio-médio.

“Quando sou que iria lutar com o Bisping, quando assinei o contrato, foi quando decidi tentar ficar um pouco maior, mais pesado. Não vou ser capaz de crescer tanto porque sou natural, mas já estou um pouco maior do que era. Estou maior do que jamais estive na vida. Mesmo assim, Bisping ainda é bem maior que eu, mas estou confiante. Vou ser honesto, os homens gostam de ter músculos maiores. Querem ser grandes, então, é bom eu estar assim. Estou feliz. Não é a divisão que estou acostumado, mas quero fazer história contra o Bisping. Quer lutar comigo e eu quero lutar com ele”.

Saiba mais: Combate