Header Ads

Dana White nega desrespeito a Cyborg

____________________________

Dana White nega desrespeito a Cyborg


O presidente do UFC, Dana White, não enxergou desrespeito ao anunciar que a primeira luta na divisão peso-galo (até 66 kg) feminino não contará com a participação da campeã do Invicta FC, Cris Cyborg. Que lutou por toda sua carreira na categoria dos penas, encontrou imensa dificuldade em seus dois confrontos em peso-casado (até 63,5 kg) no Ultimate, e quando sua categoria de peso é estreada valendo um cinturão, a brasileira fica de fora. 

A disputa de título do cinturão inaugural contará com a americana ex-campeã peso-galo, Holly Holm, e a holandesa Germaine de Randamie, e será realizada no UFC 208, em Nova York, no dia 11 de fevereiro. 

White considera que que foram oferecidas a brasileira diversas oportunidades de estar no card:

“Nós estamos desrespeitando Cyborg? Ela disse que não consegue bater o limite do peso-pena em oito semanas. Nós oferecemos uma segunda e uma terceira lutas, e ela negou todas. Com tudo que tenho que lidar na minha vida, a última coisa em que eu pensaria é: “Vamos nos juntar para desrespeitar Cris Cyborg”… Nós oferecemos três lutas e ela negou todas. Eu tinha duas lutadoras que queriam disputar o cinturão peso-pena. Estamos falando de profissionais. Se você joga no New England Patriots, você não vai sentar no sofá e dizer: “Não estou a fim de jogar nesse fim de semana…” Nós a contratamos porque ela nos disse que conseguia bater o limite do peso-galo. Quando não conseguiu, por sofrer muito no corte de peso, nós criamos a divisão dos pesos-penas – e mesmo assim ela não quer lutar”.

O dirigente da organização planeja casar uma revanche entre Holm e Ronda Rousey, caso Holly vença Randaime no UFC 208. Uma luta de campeãs que atrairia a atenção dos fãs e mais lucro ao evento. Se realmente acontecer, Cyborg terá sua chance pelo cinturão peso-pena mais uma vez adiada.

“Esse é o negócio das oportunidades. Quando a chance aparece, você agarra com unhas e dentes. Se não fizer isso, ela vai embora e você nunca mais vê. Se Holly Holm vencer e se tornar campeã, e o cenário tiver Ronda Rousey campeã também, eu garanto que as pessoas vão querer ver essa revanche em 2017”.

Holly Holm conquistou o cinturão peso-galo feminino do UFC ao derrotar a ex-campeã Ronda Rousey, no UFC 193, em novembro de 2015, com um nocaute no segundo round. Porém, Holm perdeu o título em sua primeira defesa de cinturão contra Miesha Tate, no UFC 196. Já Tate foi nocauteada ainda no primeiro round do evento principal do UFC 200, pela brasileira Amanda Nunes.

Fonte: Combate